"O sofrimento é passageiro, desistir é para sempre"

sábado, 8 de outubro de 2011

Atividades Físicas para Grupos Especiais

São muitas as dificuldades encontradas por portadores de necessidades especiais. Sendo que, fatores sociais e culturais acarretam em discriminação e automaticamente excluem esses indivíduos da prática de atividades físicas.




Uma área riquíssima como a Educação Física não poderia ser tão cruel com este público. Atualmente, já é possível praticar atividades físicas com segurança e seriedade, objetivando uma melhora nas mais diversas patologias, bem como enfermidades e deficiências neurológicas e/ou psíquicas. Sempre respeitando as limitações de cada pessoa; seja ela: deficiente visual, deficiente auditiva, paraplégica, ou com síndromes como Down e Parkinson.

Considerando também grupos especiais, mas em escala menor em comparação dos citados acima, entram para esses programas de treinamento: Diabéticos, Osteoporóticos, Idosos, Crianças, Obesos e Gestantes; que também necessitam de acompanhamento individual de qualidade.
Cada vez mais nós Educadores físicos, temos que nos especializar e estudar sobre esses casos, e com isso derrubar este mito que o profissional em educação física não tem capacidade para tanto.

A seguir, um depoimento de um aluno Robson Luis vítima de traumatismo raqui-medular por projetil de arma de fogo, tendo ficado com sequela (paraparesia de membros inferiores ),
“ com a musculação, consegui um bom ganho de massa muscular, resistência cardiorrespiratória, melhorou a qualidade de vida, a autoestima e a deambulação com suas muletas canadenses”.(foto)
Robson é meu aluno a mais de quatro anos, ele pratica natação, e musculação respeitando suas limitações com exercícios adaptados para suas necessidades especiais.
Queria fazer um agradecimento especial ao Robson pela colaboração que ele teve com este Blog, e também deixar registrado a confiança e credibilidade no meu trabalho realizado.


Um comentário:

  1. A mente das pessoas é que são limitadas demais...o mundo é para todos, os direitos são iguais e as oportunidades tb e a cada um se deve a escolha de ser feliz ou ficar estagnado por alguma limitação.A limitação física não deveria ser impedimento a ninguém...a adaptação é possível e seguir em frente é a meta.Parabéns pelo trabalho, Flávio e parabéns ao seu aluno que mais uma vez vem provando que limitação está na cabeça das pessoas...e que as barreiras, por mais difíceis que sejam, são possíveis de serem rompidas.

    Professora Fabíola Pitanga

    ResponderExcluir